terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Ditadura colombiana sofrerá forte impacto da libertação dos prisioneiros de guerra das FARC

Há alguns anos, em resposta à infeliz sugestão de Hugo Chavéz para que as FARC largassem as armas, o São João del-Pueblo defendeu que as FARC permanecessem em armas, mas libertassem todos os prisioneiros de guerra.

Largas as armas, para os guerrilheiros colombianos, seria suicídio. Só seria possível se também saíssem do país, pois caso contrário seriam assassinados um a um. Não é preciso explicar isso aos colombianos.

Os prisioneiros, contudo, estavam atrapalhando a guerrilha e fortalecendo o ditadura. Uma guerrilha precisa de mobilidade, para atacar e fugir rapidamente, e arrastar prisioneiros só pode reduzir a velocidade da marcha, tornar mais lenta a montagem e levantar acampamento. Na verdade, com prisioneiros, as FARC precisam manter acampamentos quase permanentes, o que é absolutamente o contrário do que uma guerrilha precisa fazer.

Os prisioneiros não serviam como escudo humano, pois a ditadura não hesitava em bombardear os acampamentos nem mesmo tendo certeza de que tinham prisioneiros. Pelo contrário, matar os prisioneiros é um dos objetivos da ditadura. Os prisioneiros só eram úteis para a propaganda de guerra da ditadura contra a guerrilha, dentro e fora da Colômbia.

A ideia de trocar prisioneiros com a ditadura é uma ilusão. Os guerrilheiros presos só serão libertados quando a ditadura cair.

Sendo assim, consideramos muito positiva a decisão das FARC de libertarem todos os prisioneiros, e acreditamos que ela elevará o potencial de combate da guerrilha, e enfraquecerá a ditadura. A ditadura colombiana é hoje o maior aliado dos EUA na América Latina, e o maior perigo para as revoluções que acontecem na Venezuela, no Equador e na Bolívia. É um perigo mesmo para o Brasil...

Com os melhores armamentos que os EUA podem oferecer, e 500 mil soldados, a ditadura não conseguiu destruir as FARC, com cerca de 10 mil guerrilheiros que têm que vigiar prisioneiros. Com a guerrilha livre dos prisioneiros, poderá deixar a postura defensiva que tem adotado e lançar uma grande ofensiva, que se gerar levantes nas grandes cidades pode vir a derrubar a ditadura.

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Um adorável comunicado da polícia

Infelizmente é somente da polícia grega, e você não o verá na TV. Em um parágrafo ele diz ao governo, a quem se dirige:

"Se continuarem com sua política destrutiva, os avisamos que não nos permitiremos lutar contra nossos pais, filhos, e todos os cidadãos que protestam e creem em uma mudança política."

Como é grego, vamos traduzir. A polícia grega deu um exemplo de decência a todas as polícias do mundo, e se cumprir sua palavra, vai livrar a Grécia do domínio alemão, ou seja, das políticas econômicas liberais. As últimas restrições impostas aos gregos já indicavam o fracasso dessas políticas neocolonialistas, que baseiam sua propaganda no liberalismo.

Era visível que os gregos, mesmo contra a polícia, não aceitariam tais absurdos e acabariam derrubando o governo e o parlamento, reinstaurando a crise nos mercados financeiros, derrubando a cotação do euro. A declaração da polícia reforça essa tendencia. A única maneira de obrigar os gregos a aceitarem as últimas medidas econômicas seria uma extrema repressão policial.

Se os gregos escaparem das garras bancárias, servirão de exemplo para os italianos, espanhóis e portugueses, todos endividados. Configuraria uma verdadeira rebelião mediterrânica contra o poder do norte na União Européia e contra a doutrina econômica que encobre esse poder, o liberalismo.

Todas as circunstâncias pedem que a Alemanha ceda e que os próprios governos em risco de queda mudem de política, mas isso quase nunca acontece. Os atores políticos quase nunca têm autonomia nem flexibilidade para fazerem grandes recuos estratégicos. 

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Projeto para aumento do número de vereadores reaparece na câmara de São João del-Rei

Mais uma vez, voltou à pauta de votações na sessão da câmara de São João del-Rei (14/02/2012), o projeto que aumenta o número de vereadores. Desta vez, a tentativa era de aumentar para treze vereadores e o projeto foi assinado por seis vereadores do partido da prefeitura.
O interessante é que apenas o líder do partido ousou pegar o microfone e defender publicamente o projeto. Sabemos que tal projeto, que de tempos em tempos volta a assombrar a câmara, foi colocado às pressas na pauta de votações da sessão e a tentativa era de pegar os opositores desprevenidos, mas o pequeno público presente na reunião se manifestou contrariamente ao projeto que foi retirado da pauta de votações.
Mas como pode um projeto aonde seis vereadores assinaram sua autoria ser defendido apenas por um vereador? Imaginamos que, como é ano eleitoral, os vereadores da prefeitura estejam preocupados em aparecer junto desse projeto que é impopular e pode lhes retirar alguns votinhos... Por outro lado, se ninguém ficar sabendo, esses vereadores aprovariam tal projeto que aumenta as chances de continuar no cargo da vereança.
Olho vivo, cidadãos de São João! Se vocês não querem nenhum aumento de vereadores, então tratem de vigiarem a câmara municipal, pois não seria surpresa descobrirmos que essa também passou às escondidas...

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

PSOL, PSTU, PCB, Consulta e Brigadas publicam mais um jornal em São João del-Rei

Em desacato aberto à lei inconstitucional e autoritária que proíbe a distribuição de publicações nas ruas de São João del-Rei, cinco partidos socialistas lançaram e estão distribuindo um novo jornal.


sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Biblioteca nova da UFSJ já está rachada

A biblioteca do Campus Dom Bosco, que tem no máximo 4 ou 5 anos, já está com enormes rachaduras. Não sabemos a gravidade que essas rachaduras apresentam para o prédio, nem se algum engenheiro já avaliou a situação, mas a biblioteca está em funcionamento. Ironicamente, será lá, nesse Sábado, 11 de Fevereiro (amanhã), que acontecerá a conferência sobre.... transparência ! Quanto se disse mesmo que se gastou nessa obra? O interessante é que na época da construção políticos e o reitor que hoje é pré-candidato a prefeito utilizaram a obra para auto-promoção. E agora, vão querer desvincular seu nomes das rachaduras?

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

O ouvidor da Câmara municipal



Após a cidade de São João Del Rei ter ficado debaixo d'água nas últimas chuvas, voltamos a nossa atenção para a Câmara municipal acreditando que, de lá, poderiam sair os projetos e as ideias com as soluções desse problema que assola a cidade a tantos anos. Imaginávamos, humildemente, que os nossos vereadores se empenhariam em demonstrar um fio de esperança aos que padecem das enchentes, presenciar uma reflexão profunda e mais, que alguma medida fosse colocada em discussão para salvar a população afetada.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

2012 terá mais uma greve dos professores de Minas Gerais

Não há outra possibilidade. Os professores mineiros não podem aceitar receber menos que todos os outros professores do Brasil. O governo tucano, cheio de sócios das escolas particulares, insiste em manter os professores humilhados, recebendo uns trocados, porque assim torna as escolas particulares competitivas  e mantém baixos também os salários dos professores da rede privada.

Qualquer professor que já trabalhou em escolas públicas e particulares sabe dessas duas coisas:

1 - As escolas particulares só conseguem existir porque as escolas públicas são sabotadas pelos governantes, com leis estúpidas e salários de fome. Sem essa sabotagem, as escolas públicas seriam imbatíveis.

2 - Quando aumenta o salário dos professores do estado as escolas particulares têm que aumentar seus salários também.

Sendo assim, enquanto tivermos governos de pessoas ligadas aos empresários, aos ricos, necessariamente serão governos de sócios das escolas particulares e os professores estão lascados...

Portanto, é fácil prever, teremos mais uma greve esse ano. Como os professores são politicamente muito atrasados e medrosos, não golpearão o governo conforme é necessário, de forma que a greve vai se estender por semanas ou meses. A única forma eficiente que os professores têm para conquistar um aumento decente é atacar publicamente o governo, não somente por seus erros na educação, mas por todos os erros. Os professores nem precisariam de greve, somente de um jornal mensal explosivo, distribuído entre os pais de alunos. Mas não conseguem fazer isso, então farão greve. 

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Imprensa "brasileira" fica ao lado dos EUA e suas colônias contra o Brasil na Organização Mundial do Comércio

A medida nacionalista adotada pelo Brasil de reduzir as taxas sobre os carros nos quais 65% das peças sejam produzidas no Brasil desagradou os concorrentes. A imprensa "brasileira" faz eco às críticas de seus patrões estrangeiros, e caricaturiza a presidenta. Todo país que se preza defende sua economia das demais, pois não vivemos no paraíso das fábulas made in Washington/Hollyhood. O mundo todo, aliás, está entrando em um ciclo protecionista. As medidas brasileiras ainda são brandas, pois somente reduzem impostos sobre mercadorias nacionais, não elevam os impostos sobre os importados. Tratando-se de automóveis, em um mundo onde não cabem mais automóveis, uma elevação das taxas sobre produtos estrangeiros seria também ecologicamente correta.

O governo Dilma certamente não é socialista, nem é tão nacionalista quanto desejariamos, mas certamente sustentará ao menos essa pequena medida de proteção a parte importante do parque industrial brasileiro.