quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Imprensa "brasileira" fica ao lado dos EUA e suas colônias contra o Brasil na Organização Mundial do Comércio

A medida nacionalista adotada pelo Brasil de reduzir as taxas sobre os carros nos quais 65% das peças sejam produzidas no Brasil desagradou os concorrentes. A imprensa "brasileira" faz eco às críticas de seus patrões estrangeiros, e caricaturiza a presidenta. Todo país que se preza defende sua economia das demais, pois não vivemos no paraíso das fábulas made in Washington/Hollyhood. O mundo todo, aliás, está entrando em um ciclo protecionista. As medidas brasileiras ainda são brandas, pois somente reduzem impostos sobre mercadorias nacionais, não elevam os impostos sobre os importados. Tratando-se de automóveis, em um mundo onde não cabem mais automóveis, uma elevação das taxas sobre produtos estrangeiros seria também ecologicamente correta.

O governo Dilma certamente não é socialista, nem é tão nacionalista quanto desejariamos, mas certamente sustentará ao menos essa pequena medida de proteção a parte importante do parque industrial brasileiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário