sexta-feira, 26 de março de 2010

DCE-UFSJ defende estatuto para a UEE de Minas Gerais em que o poder será das entidades de base

Há seis anos, o Diretório Central dos Estudantes da Federal de São João del-Rei é dirigido pelos Centros Acadêmicos, tento abolido a democracia burguesa, que se dava na eleição direta para o DCE, e a substituído por um novo tipo de democracia, que se dá no Conselho de Entidades de Base, ou seja, uma democracia que em russo seria chamada de soviética.

Agora, como o UEE de Minas Gerais marcou para 17 e 18 de Abriu um Conselho Estadual de Entidades de Base para reescrever seu estatuto, os estudantes de São João del-Rei apresentaram uma proposta de estatuto que pode ressuscitar essa entidade, que hoje só existe nos seus Congressos bianuais e no cartório.

A proposta é que os diretores sejam eleitos pelas entidades de base, em cada município que tiver o mínimo de 5 entidades de base. Os Conselhos Municipais de Entidades de Base também poderão depor os diretores quando quiserem. Não é hora de meias palavras - essa proposta é a elevação da UEE de entidade cartorial a um vigoroso soviet de universitários. Agora saberemos quem são os comunistas de verdade, que lutam pelo poder popular, nesse caso estudantil, e quem são os carreiristas aproveitadores, que não podem se despregar da democracia burguesa.

A União da Juventude Comunista, em seu Congresso Estadual, em São João del-Rei, já aprovou que também defenderá a proposta de poder das entidades de base sobre a UEE, aos moldes propostos pelos estudantes de São João del-Rei.

A proposta de estatuto já está no ar, no endereço http://ueedosestudantes.blogspot.com/ .

PCB lança candidatura própria à presidência da República


Vale a pena entrar no endereço proposto no vídeo, http://www.pcb.org.br/, que está renovado e muito interessante.

quinta-feira, 25 de março de 2010

Câmara de Vereadores nega transparência !

Na coluna lateral do São João del Pueblo é possível encontrar os links Notícias de São João del-Rei, e nele a triste notícia de que a proposta de Lei de Transparência da vereadora Vera não foi aprovada. Dos dez vereadores, os únicos que tiveram a decência de votar a seu favor foram Vera, Silvia Fernada, Rodrigo e João Carlos, que por isso merecem nossos aplausos. Estranhamos muito a ausência de Gilberto Lixeiro, do PT, nessa lista. Ele não votou a favor do projeto da vereadora de seu partido!

Achamos que o povo deveria ter o direito de dissolver a Câmara, em plebiscito anual e em extraordinários quando um número suficiênte julgasse necessário, nesses casos em que ela prova que não tem compromisso com suas funções.

Dirão que fazer isso fica caro, mas muito mais cara é a robalheira do dinheiro público, que seria reduzida com essa medida ultra democrática.

terça-feira, 23 de março de 2010

Manifestação pela água

A maior prova do sucesso da primeira manifestação dos são-joanenses em defesa da água é a disputa que se seguiu pela paternidade da mesma. Diversos políticos, pré-candidatos e outras lideranças fizeram circular a “informação” de que foram os responsáveis pelo ato público. Na verdade, aconteceu um somatório de interesses entre a grande maioria das forças políticas e sociais da cidade, que tiveram a maturidade de não dividir a manifestação em diversos pequenos ou inexistentes atos.

Existe uma pressão ilegal e mentirosa tentando forçar o povo de São João del-Rei a entregar sua água aos capitalistas para que ganhem com ela o máximo de dinheiro que puderem. Existem duas modalidades em voga para roubar o povo. A que exerce hoje a maior pressão é a Copasa, que nominalmente pública, na verdade está nas mãos de acionistas estrangeiros e de seus sócios “nacionais”. Como é óbvio, todos os anos esses acionistas recebem uma bolada por serem donos da água de 142 municípios mineiros. Querem incluir São João na lista! A pressão da Copasa, porém, abriu espaço para capitalistas locais tentarem se apossar de nossa água, por meio de uma Parceria Público Privada, PPP, que é simplesmente a criação de uma empresa particular para substituir o Departamento Municipal de Água e Esgoto, Damae..

Convocada inicialmente por um radialista, a manifestação foi sendo reconvocada por chefes políticos, partidos, organizações sindicais e estudantis. A população sabe que a Copasa cobra mais caro por uma água que não é em nada melhor que a do Damae, e pode imaginar o que seria uma PPP cuidando de nossa água. Por isso é nitidamente contra a negociata. Os políticos sabem disso, e esse é o motivo pelo qual disputam a paternidade da manifestação. Ao lado da Copasa ou do PPP estão somente os tucanos e os poucos que têm a ganhar diretamente com isso. Em toda a história do Brasil sempre tivemos partidos ou tendências de traidores, que desejam entregar tudo a potências estrangeiras ou aos seus mercadores, e não é estranho que agora desejem entregar a água. Vão ser recompensados por isso como sempre foram – com promessas, títulos e bugigangas.

quinta-feira, 18 de março de 2010

Polícia cubana salva traidoras da pátria de serem linchadas pelo povo

A imprensa "brasileira", mentirosa e vendida, continua a se desmentir. Existe um grupo de mulheres cubanas, as Damas de Branco, formado por familiares de presos, que como em qualquer país lutam pelos seus parentes. Elas nunca foram reprimidas, pois em Cuba acontecem muito menos crimes que no Brasil, resultando em menos presos e portanto menos parentes de presos, e as condições das prisões cubanas são muito melhores que as das prisões brasileiras, de forma que as Damas de Branco não passam de trinta segundo seus próprios defensores.

Acontece que a população cubana não tem a mesma tolerância política dos governantes, e tem entrado em choque com os opositores quando estes estão fazendo shows aos estrangeiros. Nesses casos, as forças de segurança têm que proteger as vidas dos traidores, porque são cubanos e têm esse direito. Foi o que aconteceu - as Damas de Branco foram retiradas do local do conflito e levadas para suas casas. Algumas resistiram, mas nem por isso foram tratadas com cacitetadas e gás lacrimogênio, mas simplesmente carregadas para um ônibus.

Mais uma vez a "repressão" da "ditadura" cubana é um exemplo de civilidade para a "democracia" brasileira!

Duvidam? Assistam então ao vídeo:

quarta-feira, 17 de março de 2010

O povo tem o direito de escolher como quer sua água e seu esgoto

O prefeito e a maioria dos vereadores de São João del-Rei estão pretendendo entregar o Damae à Copasa sem consultar o povo da cidade. A Constituição de 1988 previu a existência de plebiscitos e consultas, ou seja, de o povo ir às urnas decidir sobre as coisas, mas nesses vinte anos o povo de São João del-Rei não foi chamado a decidir sobre seus assuntos nenhuma vez!

Nos países europeus, nos EUA e em países que tentam construír o socialismo, como Cuba, Vietnã, Nepal, Venezuela, Bolívia e Equador, os plebiscitos e as consultas são constantes, acontecem todos os anos sobre vários assuntos. Somente nos países capitalistas politicamente mais antiquados, entre os quais nos encontramos, os políticos "profissionais" se recusam a entregar ao povo esse poder de direito.

A Vereadora Vera está defendendo o plebiscito, apoiada por diversos partidos de esquerda e por movimento sociais. Parece-nos que a Vereador Sílvia também defende o plebiscito.

Haverá, nessa Sexta-feira, 19 de Março, às 14 horas, uma manifestação em defesa do DAMAE, na frente dessa autarquia. Será um bom momento para pedirmos o plebiscito.

segunda-feira, 15 de março de 2010

Congresso da UMES

Nesse final de semana passado reuniu-se em São João del-Rei o Congresso Estadual da União da Juventude Comunista - UJC. Apareceu então um estudante do Garcia de Lima, perguntando do que se tratava. Mas ele estava procurando outro congresso, da União Municipal dos Estudantes Secundaristas - UMES - que deve ter "acontecido" também nesse final de semana.

O estudante conseguiu encontrar um Congresso de comunistas e não conseguiu encontrar um congresso que deveria ser de estudantes! Aconteceu escondido um Congresso que devia ser conhecido pelos milhares de estudantes de São João del-Rei.

Rimos muito!