sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Imprensa capitalista não tem o que dizer contra Cuba

A grande imprensa "brasileira" ataca Cuba todos os dias, sempre com acusações sem provas, e sempre a mesma acusação de ditadura. Contudo, notícias mesmo, que confirmem qualquer acusação, não existem. É por isso que agora, que um preso morreu depois de quase três meses de greve de fome, “nossa” imprensa está alvoroçada. Enfim, pensaram, um fato palpável contra Cuba.

Porém, a grande notícia, para servir aos interesses desejados, já teve que ser apresentada não só sem uma série de informações, como também de forma mentirosa. Pelo tom dos locutores, parece que Zapateiro foi fuzilado, e o que se diz literalmente é que ele morreu “nos cárceres cubanos”, quando na verdade morreu no hospital. Não se diz porque ele foi preso, que lhe podia gerar desafetos em toda a América Latina. Foi preso por envolvimento (leia-se recrutamento) com a CIA, não por crime político, que não existe em Cuba. Prisão política seria a prisão por se expressar contra o regime, ou se organizar contra ele. Trabalhar junto com a CIA não é crime político, mas de espionagem e alta traição.

Mas mesmo mentindo e sonegando informações, trabalhos do dia-a-dia de “nossa” imprensa, o caso Zapateiro acaba revelando que Cuba é um dos países mais democráticos e civilizados do mundo:

Primeiro exemplo - alguns canais se apressaram em comemorar (literalmente) que pela primeira vez desde a Revolução, há 50 anos, morre na prisão um preso “político”. Isso é propaganda contra ou a favor da Revolução?

Segundo – eram com Zapaterio 55 “presos políticos”! Que tipo de ditadura é essa? No Brasil, em 20 anos, cerca de 2.000 pessoas foram mortas, desaparecidas, torturadas etc. Na Argentina, em menos tempo, foram dez vezes esse número. Cuba seria uma ditadura feroz com míseros 55 presos políticos? Ontem, elevaram o número de 55 para 200. Devem ter notado que 55 era pouca gente demais para a ditadura que pintam.

Terceiro – não há acusação de tortura. Pelo contrário, Zapateiro estava com uma saúde de ferro para agüentar 85 dias greve de fome.

Quarto – não há acusação de assassinatos, de forma que a morte de um preso em greve de fome é a única morte que a imprensa vendida tem em mãos! A “democracia” brasileira tem um saldo anual de algumas dezenas de assassinatos políticos, de políticos mesmo, jornalistas, sindicalistas, advogados, sem-terras etc. De fato, todo país capitalista vive essa realidade, e a escamoteia como pode, e alguns, como EUA e Colômbia chegam às centenas e aos milhares de assassinatos políticos anuais. Que adversários políticos sejam somente presos, sem tortura, e não assassinados, é de fato incrível prova de democracia, tolerância e liberdade.

Enquanto isso, Honduras vive uma onda de assassinatos políticos, e a imprensa “imparcial” e “neutra” “brasileira” se esforça por afirmar que se trata de uma democracia!

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Vereadora Vera denuncia novamente a inexistência de transparência no Brasil

Pode-se conferir no blog da vereadora Vera, professora, o discurso em que faz o levantamento das leis que "garantem" a transparência das contas públicas, desde o princípio da publicidade na Constituição de 88, passando por diferentes outras leis, sem incluir a municipal que ela mesma defendeu e conseguiu ver aprovada ano passado.

Contudo, como todos sabemos, não temos verdadeira transparência nem federal, nem em nenhum estado, nem em nenhum dos cerca de 5 mil municípios! Nenhuma dessas leis funciona. Não se consegue fazer os executivos realmente mostrarem as contas a não ser com muita pressão e sobretudo depois que explodem escandalos, que é só quando realmente se consegue fazer o judiciário pressionar os executivos.

A transparência desmontaria o maquinismo eleitoral na maioria dos municípios, solapando a base política dos grandes partidos brasileiros e gerando uma crise política sem precedentes. Por exemplo, como sobreviveriam os políticos que precisam comprar seus eleitores? Como seriam pagas as dívidas de campanha? Como seriam recompensados os cabos eleitorais dos políticos que só têm apoio comprado?

Em outras palavras, as forças capitalistas teriam seus movimentos dificultados, e teriam que se readaptar, o que gera prejuízos e gasta tempo. As forças da transformação não teriam nenhum problema e ainda benefícios. Por isso a luta da vereadora por transparência é difícil e importante.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

O jogador de futebol Petkovic nascido na Iugoslávia defende o socialismo

O melhor jogador do Flamengo, Petkovic, praticamente responsável pelo título de 2010, nasceu na antiga Iugoslávia, na época de Tito Brós, comandante das forças de resistência que expulsaram os nazistas antes da chegada de tropas soviéticas ou aliadas. O socialismo era incipiente nesse país, que optou por esse rumo somente depois da Segunda Guerra Mundial. Com a queda da URSS, a Iugoslávia se viu isolada, cercada, e se viu forçada a voltar ao capitalismo, que significou a guerra civil e a divisão em 6 paisinhos.

Tratando-se de um cara que ficou rico, pensaram os dirigentes da Globo, principal partido da direita brasileira, que teria se tornado capitalista, e que poderia ser usado para fazer propaganda contra o socialismo. Eis o resultado:

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Sobre a Vereadora Vera (PT)

Quem passar os olhos pelos artigos desse blog, incluindo a versão passada (zip.net) que ainda está no ar, perceberá que as relações do PCB com o PT não são nada amigáveis. Na verdade nunca foram, apesar de esforços de camaradas e companheiros. Que o PT explique porque sempre reafirmou as acusações capitalistas contra os comunistas. A nós cabe explicar que as denúncias comunistas contra o PT obedecem sobretudo à necessidade de diferenciação, de combater a confusão entre comunismo e petismo intencionalmente criada tanto pelos fundadores do PT quanto pela mídia capitalista, como parte da estratégia dos contra-revolucionários durante a Abertura.

Porém, essa necessidade de diferenciação não pode atar nossas mãos para apontar e apoiar o que achamos correto. Mesmo porque a necessidade de diferenciação não é gratuita, mas sim pedagógica. Precisamos ensinar, aos militantes, aos simpatizantes e a todo o povo quais táticas e estratégias propomos e quais são absurdas, oportunistas, ou simplesmente já foram testadas e fracassaram. Não criticamos o PT a toa, mas como exemplo do que não queremos ser, para mostrar aos nossos militantes em que armadilha não caírem!

Sendo esse o objetivo é óbvio que devemos elogiar e apoiar o que consideramos correto. É exatamente o caso da vereadora Vera. Deve-se notar que o PT já teve diversos outros vereadores em São João del-Rei, que não receberam o apoio do PCB. Acontece que a vereadora Vera tem se prontificado a fazer exatamente o que sempre cobramos aos seus antecessores petistas.

Em primeiro lugar, ao contrário de outros, que eleitos pelos movimentos sindical e estudantil, viraram as costas a esses movimentos logo que eleitos, para não submeterem seus mandatos às influências coletivas, a vereadora Vera, que sempre atuou nas lutas sindicais de sua categoria e ajudou nas demais, não fez sua campanha nas costas de movimento nenhum, e eleita tem oferecido seu mandato aos sindicatos e organizações estudantis!

Em segundo lugar, a campanha da vereadora Vera não foi feita com o moralismo a que decaíram alguns de seus companheiros, que esqueceram o socialismo, esqueceram a justiça social, esqueceram qualquer laivo de rebeldia, e nos últimos tempos só falavam de ética. Contudo, dos dez vereadores foi a única a não aceitar indicar uma pessoa para ser funcionária da Prefeitura. Também foi a única, não só entre os vereadores atuais, mas também entre Câmaras e Câmaras do passado, a publicar seu salário completo.

No ano em 2010, em que serão resolvidas questões importantes, como a situação da água e do esgoto e a nova licitação do transporte público, uma vereadora corajosa pode ser de grande valia para o povo de São João del-Rei.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Democracia liberal herdada da ditadura se desmascara no Chile

O Serviço Eleitoral do Chile informou no dia 29 de Janeiro que está colocando o Partido Comunista de Chile na ilegalidade, o que significa que os três deputados que elegeu não tomarão posse. A desculpa é uma lei que penaliza os partidos pobres, exigindo que o partido atinja 5% do votos nacionais para não ser extinto. Isso no Chile, onde milhares de comunistas foram assasssinados pela ditadura de Pinochet. Isso sob a Constituição outorgada por esse general macabro. Por outro lado, que confissão adorável! Confessam os herdeiros de Pinochet várias coisas ao mesmo tempo: Que a "democracia" herdada da ditadura é muito precária e insuficiênte; Que o PCC é uma organização valorosa, à qual temem; Que a Constituição, conforme reivindicam os comunistas, precisa ser refeita!

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Cadeirante utiliza orkut para protestar contra falta de respeito e educação em São João del-Rei

Exemplar a atitude de Cláudio Dinali Lombello, utilizando a fotografia e a Internet para protestar. As fotos todas podem ser vistas no Orkut, endereço http://www.orkut.com.br/Main#AlbumZoom?gwt=1&uid=14580656929079722347&aid=1264918645&pid=1264945540235 .

Apesar das leis, gestores de espaços públicos e particulares desrespeitam os cadeirantes, idosos e mães com carrinhos de bebês. A única maneira de combater isso é com a denúncia.