segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

2012 terá mais uma greve dos professores de Minas Gerais

Não há outra possibilidade. Os professores mineiros não podem aceitar receber menos que todos os outros professores do Brasil. O governo tucano, cheio de sócios das escolas particulares, insiste em manter os professores humilhados, recebendo uns trocados, porque assim torna as escolas particulares competitivas  e mantém baixos também os salários dos professores da rede privada.

Qualquer professor que já trabalhou em escolas públicas e particulares sabe dessas duas coisas:

1 - As escolas particulares só conseguem existir porque as escolas públicas são sabotadas pelos governantes, com leis estúpidas e salários de fome. Sem essa sabotagem, as escolas públicas seriam imbatíveis.

2 - Quando aumenta o salário dos professores do estado as escolas particulares têm que aumentar seus salários também.

Sendo assim, enquanto tivermos governos de pessoas ligadas aos empresários, aos ricos, necessariamente serão governos de sócios das escolas particulares e os professores estão lascados...

Portanto, é fácil prever, teremos mais uma greve esse ano. Como os professores são politicamente muito atrasados e medrosos, não golpearão o governo conforme é necessário, de forma que a greve vai se estender por semanas ou meses. A única forma eficiente que os professores têm para conquistar um aumento decente é atacar publicamente o governo, não somente por seus erros na educação, mas por todos os erros. Os professores nem precisariam de greve, somente de um jornal mensal explosivo, distribuído entre os pais de alunos. Mas não conseguem fazer isso, então farão greve. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário