sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Acirramento das lutas logo depois das eleições

Seja qual for o resultado das eleições de 7 de Outubro, logo depois, sem trégua alguma, os comunistas precisarão estar preparados para defenderem os direitos do povo, com destaque para os direitos trabalhistas. Todos os sinais, seja o discurso de crise, sejam os projetos no Congresso Nacional, seja o exemplo do que vem acontecendo nos demais países do mundo, apontam para uma ofensiva do governo contra o povo pobre e trabalhador, em benefício dos grandes financistas do mundo.



O momento é escolhido a dedo. Não pode ser antes das eleições porque prejudicaria os partidos da base governista. Os resultados eleitorais quase sempre, no mundo todo, são favoráveis aos governos, ruins para as oposições e muito ruins para os comunistas, tratando-se obviamente desse tipo de eleições. É um momento, portanto, de fraqueza do campo socialista, ideal para o governo atacar os trabalhadores.

Pior ainda, as eleições criam enorme tensão entre os diversos partidos socialistas e revolucionários, e mesmo dentro deles, gerando desavenças que também serão nocivas à resistência que teremos que fazer contra mais essa traição petista.

Talvez seja a hora de convocar, para logo depois das eleições, alguma forma de encontro entre todas as organizações revolucionárias, componentes da já tradicional frente socialista ou não, evitando debater diferenças e procurando a unidade em torno do combate ao petismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário