terça-feira, 24 de janeiro de 2012

PSOL, PSTU, PCB, Consulta e Brigadas anunciam que terão candidatura em comum nas eleições municipais de São João del-Rei em 2012

O nome ainda não está definido, mas os partidos socialistas que têm se reunido com independentes no grupo São João del-Rei para o Povo Trabalhador terão candidato próprio, e de forma alguma apoiarão os candidatos dos partidos do sistema (PT, PMDB, PtdoB, PSDB etc.).

Possíveis pré-candidatos são João Bosco (PSOL), Chico Chaves Resende (Bin Laden) (PSOL), Alex Lombello Amaral (PCB), Jordano Carvalho dos Santos (PSTU), Petterson Ávila (PSTU), Rafael Sedov (PSTU), Rodrigo Neves (PSOL), Alexandre Marciano (PCB), Ever Alessandro da Silva (PCB), Dirley de Castro Vale (PCB), Carlos Roberto da Silva (Cascalho) (PSTU), Antônio Rômulo de Aguiar Santos (Rominho) (PSTU), Trindade Maria (PSTU), Mário Silva (PSOL).

O programa também será definido democraticamente em seminários em 2012, mas já se pode adiantar que essas forças defendem a revogabilidade de todos os mandatos, o poder do povo por meio de conselhos e não aceitam o financiamento de empresas.

2 comentários:

T.Almeida disse...

Parabéns, excelente articulação!

Anarchist disse...

Aqui no Brasil, além de sofrermos todo tipo de arbitrariedades do poder econômico (internacional) e da elite política (seus laciaos) ainda não temos liberdade de expressão, porque os grandes meios de comunicação são todos monopólios controlados por poucas famílas. Agora o prefeito da cidade, em que grassa a corrupção e exploração do trabalo das pessoas, impôs um decreto que proíbe a panfletagem em toda a cidade de São João del Rei.

Apesar da justificativa ser a preocupação com a sujeira, parece que o objetivo mesmo é cercear a liberdade de expressão e a disseminação de material critico sobre a cidade. Reportagens divulgam que os empresários (a classe patronal) receberam bem a decisão, isso mostra que eles e administração municipal têm interesses em comum, porque, realmente eles não têm mostrado muita preocupação ambiental em outras situações. A diferença entre panfleto e propaganda faz sentido, e, então, é preciso que todos as organizações de luta da cidade discutam e lutem contra a tentativa de cercear mais ainda a liberdade das pessoas, e essa medida visa específicamente um setor específico da sociedade, aqueles mais combativos e que têm compromisso em discutir as questões sa cidade. É fundamental que essa discussão seja apropriada por essa coalizão ligada as questões sociais da cidade e que certamente precisará utilizar muita panfletagem para difundir suas propostas...

O principal argumento é que o projeto é inconstitucional: de acordo com o Artigo 5º da Constituição, "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independente de censura ou licença." O artigo 220 diz que "A manifestação do pensamento (...), a expressão (...) sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta constituição." Ainda diz que "É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artistica."

Mas é muito difícil fazer os poderes locais se submeterem a Constituição, eles mandam por aqui desde a quando o Brasil era uma colônia de Portugal, e mesmo com muita luta dos setores combativos da sociedade é muito difícil colocar limites à sua dominação e à sua exploração.

Postar um comentário