quarta-feira, 11 de maio de 2011

Hugo Chavez é acusado de financiar as FARC duas semanas depois de entregar um inocente aos fascistas colombianos

É o preço da covardia e da inabilidade política. O coronel Hugo Chavez só tem coragem militar, politicamente é um banana. Dessa vez, para agradar os vizinhos colombianos, lhes entregou um jornalista, inocente de qualquer crime, que essas horas está sofrendo horrores nos cárceres dessa ditadura fantoche dos EUA. Não se passaram duas semanas e, mais uma vez, o banana está tomando uma lição sobre o que se ganha fazendo carinhos no inimigo - voltaram a surgir as velhas e infelizmente falsas denúncias que a Venezuela financia as FARC. É bem feito, e dada a dificuldade desse coronel em aprender a ficar esperto, é pouco, insuficiente, ainda não fará Hugo Chavez deixar de ser um banana.

A prova da covardia política desse líder revolucionário está na sua história. Tentou uma revolução armada e foi preso. O povo venezuelano foi então para as ruas, e conseguiu soltá-lo, depois foi para as ruas e conseguiu fazê-lo voltar do exílio e ser candidato a presidente. Esse povo o elegeu e mais uma vez foi para as ruas para garantir que seu coronel tomasse posse. Empossado, Hugo Chavez logo sofreu um golpe militar, e quem o salvou desse golpe? O mesmo povo venezuelano que teve que apoiar esse seu líder mais nem sei quantas vezes em plebiscitos, nas ruas etc.

Tem sido assim o tempo todo, o povo fazendo a revolução e Hugo Chavez com medo, errando, vacilando, como se fosse abobalhado. E os trotskistas ainda têm coragem de fazer coro às acusações idiotas dos capitalistas, de que o coronel seria um ditador !?!? Seria o ditador mais lesado que a história humana já viu. Os golpistas que quase o fuzilaram ainda estão soltos e ricos, as TVs que apoiaram o golpe ainda funcionam, Hugo Chavez não tem a necessária firmeza para ser um ditador.

2 comentários:

Revistacidadesol disse...

Alex, eu acho q Chávez ou revoluciona ou perde.

Revistacidadesol disse...

Alex e camaradas: publiquei um texto sobre o filme A Chinesa. Acho um filme muito rico para a discussão em uma célula, uma vez que ele trata, justamente, de discussões em uma célula, tendo ao fim uma exclusão (sem carta, mas com depoimento):

http://revistacidadesol.blogspot.com/2011/05/chinesa-ou-moda-chinesa-notas-sobre-o.html

Abs!

Postar um comentário