sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Israel bombardeou os palestinos desarmados nessa madrugada

É decepcionante e apavorante assistir Israel, que há 50 anos era a esperança do povo judeu, se reduzir à mais assassina das bases militares estadunidenses. Que vergonha para os judeus e seus descendentes espalhados pelo mundo (e especialmente por Minas Gerais) que em seu nome Israel bombardeie cidades populosas e desarmadas, cheias de crianças. Esses assassinatos são cometidos com o máximo de covardia a que a humanidade já chegou, pois com armas contra as quais os alvos não podem nada. Na verdade, quando um avião estadunidense pilotado por um israelita (não raro nascido nos EUA) dispara seus mísseis contra prédios cheios de civis, as vítimas muitas vezes não alcançam ver o avião, tão longe está o "corajoso" piloto!

E porque os EUA mandaram Israel fazer isso agora? Ou mais uma vez Israel fugiu ao controle de seu mantenedor? O mundo árabe está se levantando e Israel está prestes a perder a aliança do Egito, mas por isso mesmo um bombardeio não é inteligente. Será desespero? Será medo de outra intifada palestina? Será uma ameaça aos egípcios e outros vizinhos?

No Cairo, Mabarak está tentando, tarde, transferir o poder para outro general, seu vice, Suleimám, nome de bela memória para os árabes. Mas o povo nas ruas já grita "Nem Mubarak, Nem Suleimám".  

Nenhum comentário:

Postar um comentário