quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Extrema direita derrotada no Brasil

O agrupamento político que sobrou no Brasil mais à direita, a coligação PSDB-DEM (ex-PFL, ex-PDS), está a ponto de ser suplantado pelos seus até então subordinados "Verdes". Suas apelações demagógicas não só caíram no vazio, mas se revelaram erros políticos. Isso é bom e importante, pois como se nota pelas últimas notícias vindas do Equador, a direita é golpista, de forma que é bom que ela fique desmoralizada.

Em consequência, o voto na coligação governista, PMDB-PT, centrista, não é mais um voto no avanço, mas na continuidade, e possivelmente até um pouco regressista, visto que o PMDB dessa vez tem a vice-presidência, nas mãos de Michel Temer.

A esquerda, embora fragmentada, representa nessa conjuntura um voto no avanço. Votar 21 é apontar para uma sociedade superior à capitalista, e obviamente sem os erros autoritários de algumas experiências socialistas do século XX.

O PCB sempre teve relativamente uma boa votação na legenda. Devemos incentivar esse tipo de voto, que é ideológico, ou seja, nas idéias, e não em pessoas.

Dia 3, vota 21.

3 comentários:

Revistacidadesol disse...

Oi, Alex. Arrume a "cola" para a gente aí com suas sugestões de candidatos.

Vou votar no Rafael para senador, mas e para segundo senador? Pode-se votar, para segundo senador, só na legenda 21?

Abs do Lúcio Jr.

alex 2121 disse...

Pois é. Como temos dois candidatos a deputado federal e dois a estadual, como os candidatos do Partido ao senado estão usando números diferentes em diferentes estados e os blogs são na verdade lidos pelo mundo todo, estou achando mais fácil pedir que se vote tudo 21.

A experiência eleitoral me faz achar, inclusive, que devemos passar a jogar mais na legenda nas próximas eleições. Ao contrário de todo mundo que fica espalhando 4 ou 6 números, podíamos divulgar mais o 21.

ACHO, que se vc votar duas vezes 21 em Minas para senador, um dos dois será considerado nulo. Ou ao menos o programa devia funcionar assim, mas eu, candidato, não vi nem uma linha desse programa!!??

Aproveito para comentar que o golpe no Equador começou às 7 horas da manhã de ontem, 30 de Setembro, e terminou ontem mesmo, com uma multidão impressionante e vitoriosa ouvindo o discurso de Rafael Correa, seu presidente.

As grandes TVs brasileiras não noticiaram nada!

AF STURT disse...

Não tem como votar na legenda ou no candidato duas vezes.Vou votar num do PSOL para o segundo senador.

Postar um comentário