segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Item 15 - Redução da Jornada de Trabalho e do Desemprego

A redução da jornada de trabalho obrigará milhares de empresas a criarem mais um turno. O aumento do número de vagas de emprego permitirá aumentos salariais. O crescimento do número de empregados e dos salários resultará em crescimento do consumo. Então as empresas vão ter maiores lucros e poderão investir mais. Em resumo, a redução da jornada de trabalho terá resultados positivos para todos.

Algumas pessoas pensam de forma mecânica. Pensam que a redução da jornada de trabalho será uma redução da produção, e os pequenos empresários acham que terão que funcionar por menos horas, e que isso lhes dará prejuízo. São duas inverdades. A produção crescerá, uma vez que crescerão os consumidores em potencial, e todos venderão mais pelo mesmo motivo.

Não se pode esquecer, a redução da jornada de trabalho, reduzindo o desemprego, reduzirá também a criminalidade. Também é importante pensar na qualidade de vida do trabalhador, com mais horas de folga.

A jornada de trabalho só não foi reduzida ainda porque o capitalismo precisa de desemprego. É o desemprego que mantém baixos os salários, dificultando a enfraquecendo as greves. É o desemprego que coloca os empregados nas mãos dos patrões, pois possibilita demissões dada a fácil contratação de substitutos. Assim como o povo só terá poder sobre os políticos quando puder depô-los, os patrões perdem seu poder sobre os empregados quando não podem demiti-los.

No Brasil, o desemprego foi propositalmente multiplicado pelas políticas governamentais dos tucanos, e só timidamente reduzido pelos petistas. Não faltam meios de reduzir o desemprego.

A ) A proibição de horas extras. Horas extras são uma crueldade, uma agressão contra a saúde do trabalhador, uma exploração e uma forma de contratar menos. Se uma empresa está precisando de trabalhadores ao ponto de querer aumentar o tempo em que funciona, é porque está vendendo bem. Pode e deve contratar mais.

B ) Pagar aposentadorias dignas de forma a retirar os aposentados do mercado de trabalho.

C ) Fazer os bancos voltarem aos níveis de emprego de 20 anos atrás, pois eles multiplicaram seus lucros desde então e reduziram abruptamente o número de empregados. As lotéricas, como agora são extensões dos bancos, deveriam também contratar mais, por lei, e pagar aos seus funcionários ao menos o piso dos bancários.

D ) Fazer as empresas estatais contratarem mais. Uma das melhores coisas que qualquer empresa, mesmo privada, pode fazer para a sociedade é contratar mais. Então é uma idiotice a idéia de reduzir o número de empregos nessas empresas, que predominou nos últimos anos por força e mais força dos meios de comunicação de massas. 

Um comentário:

Revistacidadesol disse...

oi, Alex, sobre as lotéricas acho o seguinte: é preciso desestatizar o jogo no Brasil. O estado deter monopólio do petróleo, tudo bem, mas do jogo não vejo sentido.

Postar um comentário