quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Doentes obrigados a esperar passar o Carnaval !!??

Eis a realidade da saúde pública de São João del Rei. Os postos de saúde só voltam a ter médicos depois do Carnaval. Enquanto isso, são atendidos somente os casos de emergência. O povo trabalhador (e quanto mais trabalhador, mais pobre) tem que se aguentar com suas doenças desde as festas de fim de ano até o final de Fevereiro.

Essa realidade é indesculpável, e o nosso povo só a tolera por que ainda arrasta consigo a cultura de 400 anos de escravidão, portanto é submisso, abobalhado, acovardado. Além disso, é um povo mantido na ignorância. O que nosso povo pensa que sabe de Cuba é que lá seria uma ditadura!!?? Se nosso povo ao invés dessa idéia estapafúrdia soubesse o quanto Cuba é por natureza mais pobre que o Brasil e o quanto os cubanos têm mais saúde pública, logo exigiria melhoras por aqui.

Cuba não tem petróleo, nem carvão, nem minério de ferro, nem um rio capaz de mover uma hidroelétrica, nem água suficiente para toda a população (precisa dessalinizar água marinha em grande quantidade), ainda está sob bloqueio dos EUA há mais de 40 anos, e apesar disso tudo tem um médico para cada 170 habitantes, enquanto o Brasil, rico em quase tudo que existe sobre a Terra, e ainda aliado das grandes potências ao invés de bloqueado por elas, tem um médico para cada 900 habitantes, ou seja, cinco vezes menos que Cuba!

Apesar disso, os Conselhos Regionais de Medicina, órgãos compostos por médicos, afirmam que já existem médicos demais no Brasil. Para conter a criação de faculdades de medicina, os CRMs têm um argumento que é forte por ser verdade – a maioria das particulares oferece um ensino de péssima qualidade. – O que se estabelece é uma briga entre dois interesses mesquinhos. De um lado a tentativa de reduzir a oferta de médicos para aumentar os ganhos pecuniários dessa categoria. De outro a criação de pseudo-faculdades que são na verdade vendas de diplomas. Da até vontade de comparar com a educação em Cuba...

Um comentário:

AF STURT disse...

Enquando Cuba tem médicos capacitados ao atendimento aos primeiros socorros ou as necessidades básicas da população.o Brasil tem médicos especialistas em determinadas areas,onde apenas os ricos podem pagar devido as despesas.
Enquando o sistema médico cubano é focado na população ,o brasileiro é focado na classe dominante que explora o proletariado a 500 anos.

Postar um comentário